POLÍCIA CIVIL PRENDE FUNCIONÁRIA DE FACULDADE PARTICULAR QUE VENDIA HISTÓRICO ACADÊMICO FALSO

POLÍCIA CIVIL PRENDE FUNCIONÁRIA DE FACULDADE PARTICULAR QUE VENDIA HISTÓRICO ACADÊMICO FALS
Pela venda, a acusada cobrou da aluna investigada a quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), que foi paga em espécie, a fim de dificultar uma eventual investigação.
Por: Assessoria de Comunicação

 Foto: Polícia Civil

Nesta segunda-feira, 27, a Polícia Civil do Amapá, através da 6ª Delegacia de Polícia da Capital, prendeu uma mulher de 29 anos de idade, identificada por  C.T.M.S.N., por, em tese, ter praticado os crimes de falsidade ideológica e coação no curso do processo.

De acordo com as investigações, a investigada é funcionária de uma faculdade particular de Macapá, e, no segundo semestre de 2018, vendeu à aluna R.A.D.V., de 28 anos de idade, um histórico acadêmico falso. No documento constava que a aluna havia cursado nove períodos do curso de odontologia, quando, na verdade, ela tinha estudado apenas os três primeiros períodos do referido curso.

Pela venda, a acusada cobrou da aluna investigada a quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), que foi paga em espécie, a fim de dificultar uma eventual investigação.

Ao tomar conhecimento de que a aluna confessou todos os fatos durante interrogatório, a funcionária da faculdade passou a pressioná-la, no intuito de fazê-la mentir na delegacia e assumir a responsabilidade pelo crime sozinha.

Por estar atrapalhando as investigações, a delegada responsável pelo Inquérito Policial, Lívia Pontes, representou pela prisão preventiva da funcionária investigada, obtendo êxito no cumprimento do respectivo mandado.

Por fim, a delegada ressaltou a gravidade da conduta das investigadas para toda a coletividade e esclareceu que ambas foram indiciadas pelo crime de falsidade ideológica, tendo, ainda, recaído sobre funcionária da faculdade a imputação do delito de coação no curso do processo.

About the author

Related

WhatsApp chat