MACAPÁ: Papel higiênico com quantidade menor que a especificada na embalagem é reprovado pelo Ipem

Cerca de 135 produtos – papel higiênico, papel alumínio, papel toalha, dentre outros -, de 27 marcas diferentes, estão sendo analisados pelo Ipem.
Fiscais recolheram amostras de produtos em dez estabelecimentos comerciais

O Instituto de Pesos e Medidas do Amapá (Ipem) reprovou, durante analise realizada nesta segunda-feira, 14, no laboratório do órgão, uma marca de papel higiênico que apresentou quantidade menor à especificada na embalagem. A análise faz do trabalho de rotina do instituto, que recolheu amostras de 135 produtos, de 27 diferentes marcas diferentes, em dez estabelecimentos comerciais de Macapá, semana passada.

De acordo com a gerente do Núcleo de Pré-Medidos do Ipem, Layana Jung, durante fiscalização realizada semana passada, foram recolhidas amostras de produtos como papel higiênico, papel toalha, papel alumínio, papel manteiga, entre outros, em 10 estabelecimentos comerciais de Macapá. A perícia dos produtos encerra nesta terça-feira, 15.

“Os artigos estão sendo submetidos à perícia para avaliação do comprimento e largura e, em caso de reprovação, como aconteceu com uma das marcas de papel higiênico, o fabricante é autuado e tem 10 dias para apresentar defesa junto ao Ipem. Dependendo da situação ele pode receber penalidade de advertência ou multa”, acrescentou a gerente.

Layana Jung disse que o fabricante é informado sobre o dia e horário das perícias e pode enviar representante para acompanhar o procedimento.

No ano passado o Ipem realizou operação idêntica, na qual foram coletados 23 produtos, dos quais dois (uma marca de papel higiênico e outra de papel alumínio) foram reprovados.

Os produtos que não forem retirados de circulação pelo representante da empresa serão doados para instituições sem fins lucrativos previamente cadastradas junto ao instituto.

Por: Ailton Leite
 Foto: Divulgação Ipem

About the author

Related

Correio Amapaense - aqui a notícia chega primeiro